Entrevista com Humberto Gessinger

Engenheiros Do Hawaii_ THEresina Historia Entrevistas Links Favoritos Curiosidades Cronica Download Local do Fa GALERIA FOTOS Favoritos HG com o Fã Clube Entrevista com HG

Entrevista com Humberto Gessinger ( Fc Simples de coração )

Nome: Cezar Augusto Lins de Andrade
Cidade: Recife - Pe
Idade:

Humberto, uma coisa que venho notando há muito tempo e que eu acho muito bacana de sua parte é o fato de algumas músicas serem gravadas muitas vezes de maneiras diferente, com arranjos diferentes, união de duas músicas e até mesmo letras diferentes como é o caso de "Alívio Imediato" no cd “Novos Horizontes”. Eu gostaria de saber se isso se deve ao fato dessas músicas serem sempre tocadas nos shows e acaba se tornando chato pra você cantar sempre as mesmas músicas durante mais de 20 anos de carreira, como é o caso de infinita Highway, Terra de Gigantes entre outras?



Não é por achar chato. Para mim músicas são organismos vivos. Acho natural que algumas músicas dialoguem, jogando uma nova luz umas sobre as outras, como num jogo de espelhos.

Priscila Meneses
16 anos
Teresina-Pi

Humberto...primeiramente queria lhe parabenizar...pelo maravilhoso show que você fez no Piauí pop,
eu queria saber por que essa pausa agora...???
qual a previsão de volta?


Adorei o show em Teresina. Aquele findisemana foi incrível, apesar das poucas horas de sono frequentemente interrompido. Teresina, Belém e São Luis, tocando com artistas que têm muito mais exposição do que a gente , mas sentido que os De Fé estavam na parceria.
Na verdade a pausa deveria ter acontecido depois do Acústico MTV, mas a tour tava tão legal que acabou gerando o Novos Horizontes. Foi difícil parar. Depois do último show pegamos o avião em Juazeiro, eu desci em Fortaleza para fazer conexão para PoA e o resto do pessoal seguiu no avião para o Rio. Não olhei pra trás, pra não rolar lágrima.
Foi difícil parar mas era necessário. Tenho muitos planos, tenho escrito bastante e , para mim, a composição é prioritária em relação a tudo. Preciso de um tempo para registrar o que tenho imaginado.
Faz mais de 20 anos que carrego nas costas uma estrutura muito pesada. E quase sempre com vento contra… aquela velha stória… para os amiguinhos : tudo, para EngHaw : a lei. Tô afim de pegar um par de guitarras, jogar no portamalas do meu carro e sair por aí, tocando para quem quiser compartilhar visões.

Nome: Pedro Victor Pimentel Azevedo
Idade: 16 anos
Cidade: Quixeramobim - CE

Humberto, queria saber como você vê esses "fãs" que insistem em dizer que algumas de suas músicas, como "A promessa" e etc, são anti-cristãs, e tal. E como você vê essa galera que insiste em ligar erradamente a música às drogas e etc.

Obrigado!
É difícil falar de pessoas que eu não conheço. Nem todo mundo presta atenção no que escrevo, e eu não me sinto na obrigação de explicar pra quem não quer entender. Se eu fosse responder a cada visão distorcida, não teria tempo pra fazer mais nada.
Sou católico e não uso drogas. Não me orgulho nem me envergonho disso. Não quero seduzir nenhum coração turista. Não quero vender meu ponto de vista.

É difícil falar de pessoas que eu não conheço. Nem todo mundo presta atenção no que escrevo, e eu não me sinto na obrigação de explicar pra quem não quer entender. Se eu fosse responder a cada visão distorcida, não teria tempo pra fazer mais nada.
Sou católico e não uso drogas. Não me orgulho nem me envergonho disso. Não quero seduzir nenhum coração turista. Não quero vender meu ponto de vista.

Nome: Pedro Victor Pimentel Azevedo
Idade: 16 anos
Cidade: Quixeramobim - CE

Humberto com esse projeto seu e do Duca os mesmos integrantes da banda vão continuar tocando com você?
Admiro muito o seu trabalho, obrigado por compartilhar os seus pensamentos e a sua inteligência conosco. Abraço!

Adoraria continuar trabalhando com eles, mas a intenção nesse projeto é ser um duo.

Nome: Christian
Cidade: Congonhas - MG
Idade: 17 anos

Humberto, agora que você decidiu dar um tempo com a banda, quais as diferenças entre o garoto recém saído da adolescência que montou a banda para o homem maduro que hoje decide dar um tempo? Agradeço por tanto ter nos consolado e nos dado esperança com suas letras e sua música!

abraços!


O menino é pai do homem, né? É aquela stória : muita água passa sob a ponte, mas é sempre o mesmo rio.


Nome: Pedro Igor Pimentel Azevedo
Idade: 16 anos
Cidade: Quixeramobim-Ceará

E aí Agagê? Beleza macho?
Gostaria de saber como tu vê explodindo hoje na mídia pessoas com a “Mulher Melancia”, enfim pessoas fúteis que não contribuem em nada para a música. Se deve a isso o fato de tu ter se distanciado um pouco desses veículos?

Graças a Deus já não sou da geração dominante, nem do estilo dominante. Não me sinto vinculado a nada disso.

Nome:CLG
Cidade: Fortaleza-CE
Idade: 44 anos

Humberto como é/era sua relação com outras bandas, como Capital Inicial, Mamonas Assassinas, Legião Urbana, Barão Vermelho, RPM e etc? E qual composição dessas bandas você gostaria de ter escrito?
Abraço!

Sempre fiquei muito “na minha” , não tive muito contato com outras bandas. Falei com Renato Russo só uma vez quando tocamos com eles em PoA, novembro de 1986. Ele foi muito gente fina, combinamos de nos encontrar no Rio, mas não rolou. Dizem que havia uma richa entre fãs de EngHaw e Legião, não sei se é verdade. Até pode ser, pois alguns fãs de EngHaw têm richa até comigo, hehehe.
O pessoal do Mamonas eu conheci quando tocamos juntos em Curitiba na tour do Simples de Coração. Me pareceu que aquele sucesso estrondoso não tinha subido à cabeça deles, bom sinal. Fiz uma música com o Dé do Barão, com Frejat falei algumas vezes em shows e estúdios. Dinho também encontro na estrada. Paulo Ricardo conheci quando ele e eu estávamos na Showbrás. É difícil a relação com outros artistas, parece que há sempre um holofote por perto.
A música que eu queria ter escrito é aquele forró que tem uma risada, “Rá rá rá eu tô rindo à toa”. É do Falamansa, né? Acho bacana.

Nome: Felipe Augusto
Cidade: Teresina - PI
Idade: 18

Gosto de todos os trabalhos dos Engenheiros, mas depois de dois acústicos gostaria de sentir o rock que fez eu me interessar pela banda. Vocês têm projetos voltados para essa idéia?

O que eu quero trabalhar agora são sonoridades específicas da guitarra (wah wah, phaser, talk box, twin guitars) mas num contexto delicado, como se fosse um duo de violão clássico. Ninguém faz isso. Os guitarristas usam sempre os mesmos sons onde e como outros já usaram.
Não sei como se chama este formato. Acústico não é pois tem guitarra. Power não é pois não tem bateria. Como vocês já devem ter notado , rotular não é meu forte.

Nome: Allana Maciel
Cidade: Poços de Caldas /MG
Idade: 19

Humberto em algumas das suas musicas você fala sobre vida após a morte. Você acredita na vida após a morte?

Acredito que isso que chamamos de “tudo” é só uma das janelas.

Nome: Eduardo Césaro
Cidade: Divinópolis/MG
Idade: 22

Humberto, a tour com o Duca Leindecker está restrita à região Sul ou vocês pretendem explorar a região Sudeste e outras regiões do Brasil?


To pensando em gravar algumas músicas novas num teatro vazio e colocar no site. “Pouca Vogal ao Vivo para Ninguém”. Teatros e estádios de futebol vazios sempre me fascinaram.
Depois, pretendo ir aonde houver gente a fim de ouvir e condições de tocar. Certamente tocaremos material de nossas bandas também.
Humberto, na possível volta em 2010 você já tem algo em mente? Algo tipo convidar músicos que passaram pela banda durante estes mais de 20 anos?

Nome: Rafael Ferreira
Cidade: Contagem-MG
Idade: 20

Humberto, na possível volta em 2010 você já tem algo em mente? Algo tipo convidar músicos que passaram pela banda durante estes mais de 20 anos?

Espero poder contar com a rapaziada que vinha me acompanhando e escrever alguma coisa com o Maltz. Quanto a fazer um “festival EngHaw” acho que ficaria muito parecido com um “museu de cera”.


Nome: Isabela Araujo
Cidade: Teresina-PI
Idade: 15 anos

Só uma coisa que eu sempre tive curiosidade. Onde surgiu e porque dessa sua paixão pela viola caipira?

Ouvi muito música nordestina dos anos 70, Zé Ramalho, Alceu Valença, Belchior, etc.. E andei muito por Minas com EngHaw. São duas leituras diferentes do mesmo instrumento. Ambas me fascinam.



Nome : Ricardo Benato
Cidade: Porto Seguro- BA
Idade: 23

HG. acompanho a banda desde 2005 e virou minha paixão absoluta, já toco um monte de canções e ouvir Engenheiros me motivou a lidar melhor com violão, gaita e baixo..
queria perguntar se no retorno da banda será com mais shows ou um novo disco? Porque no DVD “Novos Horizontes”, na entrevista, você disse que pretendia trabalhar mais nesse estilo de acústico, mas fica a minha dúvida: é uma pausa para descanso ou para alguma surpresa aos fãs?
Obrigado pela atenção ... Engenheiros sem filtro e na veia !

Capricorniano descansa carregando pedra, hehehe. Ainda não sei como ou quando voltarei com EngHaw. As portas estão todas abertas. Até 2010 outros corredores e salões devem aparecer. Mais portas…

Nome : Paulo Ricardo
Cidade: Teresina - PI
Idade: 21

Agagê, muitos criticam os dois últimos cd´s dos enghaw (“Acústicos MTV” e “Novos Horizontes”), mas observa-se que esses trabalham acarretaram para a banda muito mais admiradores. Pra você, qual foi a maior contribuição desses dois últimos trabalhos (tão amados quanto odiados)?

Para mim estes dois projetos são sucessos do ponto de vista artístico. Quanto a aumentar ou diminuir público, tenho dúvidas. Não sei se aumentou ou diminuiu. Não sei se diminuir é ruim ou aumentar é bom. O que faço com estes números?
Tenho notado um aumento de intensidade. Não quantitativo, qualitativo! Talvez provocado pela maior facilidade de acesso ao material da banda pela www . Cada vez estamos mais livres dos grandes veículos de comunicação, que nunca deram força mesmo.

Nome: Affonso Magon Chiarello
Cidade: Serafina Corrêa/RS
Idade: 13

Bem, não quero perguntar sobre o futuro, muita gente já fez isso. Eu tava escutando "A conquista do Espaço" e me chamou a atenção no final, quando tu fala: " Não sou Gaúcho, sou Portoalegrense." Queria saber porque disso. Se é sobre a diferença nas pessoas que moram na capital com o resto do estado... se é porque tu gosta muito mais de PoA do que do RS....? afinal.. isso ai..
Quando li no site a notícia não fiquei surpreso, como tantos ficaram, acho que isso é natural e que com certeza quando voltarem vão voltar com força total.
Abraços e Dá-lhe Grêmio!

Na verdade não me sinto nem gaucho nem portoalegrense nem brasileiro nem alemão nem italiano. Quero estar sempre do lado oposto do que for dominante. Quando pensavam que iríamos bandeirar o lance gaucho com as bombachas do Várias Variáveis, fiz a curva.

Nome:Leandro Lukas
Cidade: Córrego Novo-MG
Idade:18 anos

HG, qual a diferença dos engenheiros que "começaram", os que "acabaram" e os que "voltarão" (ah vão voltar!)?
valeu...!

A mesma diferença que há entre semente, flor, fruto, semente de novo, flor de novo e fruto outra vez.

Nome: Paulo Gurgel
Cidade: Fortaleza - Ce
Idade: 18 anos.

Humberto, há 23 anos você mistura política, amor e religião nas suas músicas e as apresenta para nós. Algumas frases, em algumas músicas, nos deixam várias interpretações a serem refletidas por nós! Mas aí nos questionamos, o que VOCÊ, HG, quis dizer, quis nos mostrar? Não pensa em "compor" um livro nos mostrando o que você tava sentindo?! O que você tava pensando!?

Pois é… falam tanto no tal do livro que até eu tô começando a achar que será inevitável. Mas por enquanto nada à vista. Ainda sou mais leitor do que escritor.

Nome: Edson silva
Cidade: São Paulo-SP
Idade: 34 Anos

Humberto, em meio à estagnação criativa que o cenário atravessa mediante a crise e a mediocridade pergunto: seremos capazes de reformatar o Rock e deixá-lo como mobilizador dos jovens em busca da Contestação do Convencional como era antes?

Cara, acho que temos que ter cuidado com esta glorificação do rock. Não tô nem aí para rock, pagode, axé, bossa nova, ou qualquer rótulo. Tem muito cara usando o discurso de roqueiro revolucionário pra ganhar grana e viver uma vida bem burguesinha. Muito cara usando o discurso bossa nova para simular uma classe que nunca teve.

Nome: José Victor Ataíde
Cidade: Petrolina - Pe
Idade: 17 anos

Olá, sou um grande fã da banda, porém passei a conhecê-la recentemente (2004) e foi amor a primeira vista!Porém a banda tem quase 25 anos de estrada e acho que não tem ninguém melhor que você, com essa experiência de percorrer esse país quase todo por um tempo considerável, para avaliar as mudanças ocorridas no país nesses mais de 20 anos. Como você avalia essas mudanças políticas, econômicas, sociais e culturais? O Brasil está no caminho certo? Ou o que você acha que deve ser feito?
Abraços!

Deve estar no caminho certo, mas não sei se vai dar tempo de chegar n’algum lugar. A questão que me interessa já não é política nem nacional. O que me interessa é como desarmar a bomba que uma civilização tão mimada e infantil armou… amused to death.
O que me decepcionou no governo Lula foi o fato de ele e a mulher dele terem trocado os dentes e se enchido de Botox. Até entendo a importância da imagem presses caras . Não precisava… um cara com a stória dele. Puxa, se a esquerda cai nessa esparrela publicitária-imagem-é-tudo, o que fará a direita?
Estética também é política. Medo de parecer velho é caretice reacionária pequeno burguesa. Revista de mulher pelada é caretice machista reacionária. Viva Willie Nelson e suas rugas. Onde estão as mulheres de cabelho grisalho??? Viva a beleza de Hermeto Pascoal!
Silicone? Não, obrigado.


Nome: Valéria Niolle
Cidade: Natal - RN
Idade: 14 anos

Hoje em dia as pessoas não se dão por satisfeitas em conhecer apenas o trabalho, e sim a vida pessoal de seus ídolos. Olhando por esse lado você não acha que expôs demais sua filha? Todo mundo tá querendo saber se a Clara vai seguir uma carreira. Você não se sente incomodado com perguntas sobre ela?
Ps: Amo seu trabalho e a versão de “Parabólica” coma Clara cantando é apaixonante.

Não me incomoda. Nem a ela.

Nome: Cínthia Gomes de Paula
Cidade: Sobral - CE
Idade: 15
Humberto, parando agora e entrando num ócio criativo, quais os teus planos? Você já pensou em trabalhar para o Cinema (não necessariamente atuando, talvez produzindo ou como roteirista)?

Cinema ? Nããããããããoooooooooo! Não entendo como alguém que faça música consiga se satisfazer com outro tipo de arte. Talvez só a escultura chegue perto. Que asneira que eu falei! Bobagem comparar, né? Mas eu acho isso mesmo, hehehe

Nome: Zé Filho Andrade
Cidade:Teresina-PI
Idade: 18 anos
Humberto Você sente alguma diferença de público quando faz show aqui no Piauí?
Estaremos esperando vocês em 2010 com muita ansiedade e energia que temos de sobra!

O público EngHaw é muito parecido em qualquer tempo e lugar. Esse lance de fã vez por outra fica muito autoconsciente, não sei por quê. Como numa religião em que o ritual fica mais importante do que os fundamentos. Isso eu acho perigoso. Talvez eu tenha uma visão distorcida por que o que chega a mim são as coisas mais exageradas, não sei…
Os shows no Piauí, vistos do palco, têm sido maravilhosos! Espero que , vistos da platéia, também.

Nome: Douglas
Cidade: Trairi-Ce
Idade: 17 anos

Salve, salve Agagê ... tudo em paz? Ás vezes eu fico parado só ouvindo as tuas canções e percebo que só existem dois significados: ou elas fazem todo sentido ou não fazem sentido algum (hehehehe). Mas sempre me interessei nas tuas músicas. Sempre me inspiraram em algumas ocasiões. Acredito que essa "temida" pausa dos EngHaw (temida pelos acompanhantes da banda) possa ser produtiva... sei lá como, só a mudança é permanente. Como tu pretendes voltar pra estrada junto com os Engenheiros? Um show totalmente plugado ou em clima de novos acústicos? Fazendo uma comparação: O que se pode destacar nessa faze de transição que começou com a saída do Bernardo?
Espero a volta dos EngHaw mesmo que isso dure 10 000 destinos.

Vou tentar te ajudar : as canções fazem TODO o sentido mas, talvez, SÓ para mim! Se eu fosse voltar agora, recomeçaria de onde parei. Tava bom demais.

Nome: Eduardo Césaro
Idade: 22 anos
Cidade: Divinópolis/MG
Humberto, em relação ao seu trabalho com o Duca, haverá alguma banda acompanhando vocês durante a tour, ou será só vocês dois mesmo?

Conceitualmente é pra ser um duo… Tenho me dedicado muito a esse projeto. Acho que vai dar o maior pé.
Lembro dum show maravilhoso do João Bosco : só ele, um baixista e um guitarrista. Acho que era Jamil Joanes e Vítor Biglione. Lembro também dum show muito legal da Cássia Eller com dois violões. Vais ser algo assim, mas com uma formatação instrumental mais inquieta… já tirei a poeira das minhas MIDI Pedalboard.
Mudando de saco pra mala, vocês já ouviram Duo Siqueira Lima?

Nome: Raíza Lorena
Cidade: Teresina- PI
Idade: 17 anos
Bom, o que eu gostaria de saber é o porquê que desde o CD “1001 Destino”, na capa do cd só mostra a sua foto, já que a banda não é só você? E qual o sentimento que você tem pelos fã Teresinenses?

É um público muito legal. É o lugar onde mais me perguntam o que eu acho do público. Não sei por que . Acho que qualquer público é mais importante do que qualquer artista.
Quanto à formatação da banda, talvez seja um trabalho solo mesmo… estas fronteiras não são muito nítidas… vários artistas solos gravam e caem na estrada com os mesmos músicos e várias bandas só se encontram para a foto da capa.
Te confesso que com 44.000 anos não consigo mais pensar em música em termos tão rígidos. A vida é curta e há muitos acordes esperando pra soar.

Nome: Zanoli Máximos
Cidade: Ribeirão Vermelho MG
Idade: 24 anos
Tudo bem Gessinger? Aquela música “A Perigo” diz respeito a saída do Licks? Ou conta a história sobre a expulsão de Lúcifer do paraíso? Porque tenho essa interpretação analisando a letra. Pode me responder?

Interessante. Nunca passaram pela minha cabeça estas conexões. Não acho que uma música tenha que ser unidimensional. Mesmo interpretações alheias ao compositor podem enriquecer a experiência de ouvir uma canção. Quem ouve pode e deve ser tão criativo quanto quem escreve.
A queda do anjo é um tema muito presente na arte do sec XX, né? Quanto à relação com Licks acho mais difícil de ver. Acho que as formações da banda são uma questão mais importante para os fãs do que para mim. Se eu fizesse um ranking de proximidade musical, conceitual ou afetiva das pessoas que tocaram comigo tenho certeza de que todos se surpreenderiam.

Nome: Marina
Idade: 19 anos
Cidade: Teresina/PI

Humberto, gostaria de saber sobre a possibilidade de termos um show especial novamente o trio reunido GLM. E perguntar também se você pudesse rever o passado nesses 23 anos de carreira que erros você cometeu?!! Qual foi a sua maior falha?

Um grande abraço!!!!
Ah, quando você veio aqui em Teresina, esse ano, você prometeu uma foto com a galera do Fã Club, eu ainda to esperando!!!
kkkkkkkk

Muita sorte em seus projetos!!!!! e até a volta!!!!!!

Eu não pretendo tocar de novo no formato GLM. Acho que a galera que curte esta formação deveria buscar a união do L e do M. Tenho certeza de que eles poderiam fazer algo legal. São duas figuraças!!!
Do Carlos, nem preciso falar. É o verdadeiro Pensador. Quanto ao Augustinho, não entendo porque parou de tocar. Acho que ele daria o maior pé acompanhando artistas como Adriana Calcanhoto, Marisa Monte. Ele fazia um trabalho assim no sul antes de tocar nos EngHaw. E fazia com muita classe.
Quanto aos erros: Devo ter cometido muito mais do que me dou conta. Mas, se eu fosse um cara diferente, sabe lá como eu seria… Será que seria eu?
Acho normal que as pessoas falem da minha trajetória como falam de futebol num bar da esquina. Eu é que não posso me dar ao luxo desta superficialidade. Há muita vida minha atrás de cada nota e cada verso.
Se eu fosse atrás do que chamam de “bom senso” , não teria gravado o HG3, não teria começado a tocar baixo, não teria adotado a viola, etc… etc… Sem falar do moicano ao bigode!!!
Talvez tenha sido um erro não ter dado mais tempo para o HG3. Ficaram potencialidades inexploradas ali. Na época dei ouvido a pessoas que tinham outros interesses que não artísticos. Empresários e gravadoras tendem a ter uma visão mais conservadora, o que é natural. Culpa minha ter ouvido o “bom senso” deles.

Gisele Luanne
Teresina-Pi
Idade: 14 anos

Humberto sou uma eterna fã sua, o show do Piauí pop foi demais..., escuto enghaw desde quando nasci pois meus pais também são fanaticos... pela banda.
namoro com o presidente do fã clube ''Simples de coração'' fã clube oficial seu aqui em Teresina, nos conhecemos escutando enghaw e estamos prestes a casar, como você vê essa geração nova de fãs dos enghaw ? nesses mais de 22 anos de estrada quais foram as maiores dificuldades que a banda teve, tem e terá ?
abraços e volta mesmo em 2010 todos nós precisamos de suas extraordinarias composições que tanto nos ajuda não nós ''abandona''.


É o que me deixa mais feliz: Ver que as engrenagens giram e uma passa movimento à outra. É um imenso rio que vem lá de onde não se enxerga e faz a curva para desaparecer de novo. Tenho grande curiosidade de “ouver” como os disco vão ficar neste intervalo sem a lenha na fogueira dos shows.
A dificuldade são momentos de solidão, quando é impossível compartilhar A Visão.

 Nome: Grijalva Costa
Cidade: Teresina-Pi
Idade: 18 anos


“Oi Humberto!, parabéns pelo magnífico show realizado aqui no Piauí pop em Teresina esse ano e todos os anos que vocês participaram simplesmente nota 1000..., a participação do mano Maltz superou as expectativas do show desse ano. Quando a banda estiver novamente na estrada você pretende gravar um novo projeto ao vivo ? caso sim, qual cidade terá esse privilegio ? um novo projeto ao vivo comemorando os 25 anos da banda seria perfeito, se tiver chance de convidar o Augusto Licks pra esse projeto por pelo menos uns shows pelo Brasil seria muito bom se isso for difícil todos nós iremos entender, uma participação que eu achava super interessante se possível em algum trabalho da banda era com algum integrante da banda Os Incríveis, sugiro até o Nenê ( Baixista e vocal ) ou Netinho ( Baterista ) tu tens algum contato com eles? O que acha dessa idéia de gravar ‘’era um garoto...’’ com a participação deles? Seria muito massa na minha opinião!
Como você vê o rock nacional hoje Humberto com essas bandas Nxzero, Fresno etc... ? eu pelo menos acho que são bandas de momento que fazem sucesso enquanto estão com a mão da mídia em cima e nunca chegaram aos pés de bandas como enghaw, rpm, ira, titãs etc... bandas que por mais de 20 anos fizeram e vão fazer muito... sucesso pelo Brasil ainda.

 Carlos tava mesmo muito animado com o show em Teresina. Não participava de festivais há algum tempo. Foi demais.
Ainda não sei quando e como EngHaw voltará. Gravar ao vivo sempre é bom. Gravar em cidades fora do eixo seria melhor ainda. Obrigado pelas sugestões. Certamente quando EngHaw voltar será para olhar para a frente.
Não acompanho de perto a cena musical, prefiro não dar opiniões superficiais sobre bandas que não conheço bem.

Humberto Gessinger sempre com respostas incríveis.

Muito obrigado a todos que participaram enviando perguntas e recebendo respostas

Um forte abraço a todos!

 Atenciosamente:

Grijalva Costa

Presidente fã clube simples de coração

Teresina-Pi